Olá, Bellos!

Mais uma vez se aproxima aquela época mágica do ano, e como esse ano voou, não?! Uau!

Que tal ir pra cozinha e adoçar um pouco a vida? Ou quem fazer biscoitos e bolachas para dividir com a família e amigos, talvez? 🙂

Para te inspirar, hoje quero compartilhar com você uma das minhas bolachinhas alemos favoritas, o Lebkuchen!

Mas afinal, o que é um Lebkuchen?
Lebkuchen, é uma bolachinha, de massa macia, feita com mel, muitas especiarias.
Cobertos com calda de açúcar, ou chocolate, castanhas, ou decorados com glacê real, e no pezinho tem um papel comestível, você encontra como hóstia no Brasil!
Os alemães costumam traduzir seu nome como Pão de Gengibre, que curiosamente, gengibre mesmo nem é a estrela da receita!
Mas pra mim, ele é o irmão alemão do nosso Pão de Mel.

Conto mais sobre ele logo mais, ainda neste post.

Algumas receitas tem base de farinha de amêndoas, outras base de purê de batatas, e outras ainda feitas com pão amanhecido, com uma mistura de diversas especiarias, como canela, cravo, noz moscadas e pimenta.

Esse pãozinho é uma das sensações da época de Natal por toda Alemanha, se você já teve a oportunidade de visitar, sabe que existem lojas especializadas nessa bolachinha, espalhadas por cidade turísticas, como Nurembeg, e cidade que fica á 15 minutos daqui de casa, e onde diz a história, é o berço do Lebkuchen.

Mas na verdade há relatos do “Pão de Gengibre” desde o ano 350, e na Alemanha desde o século 13, dizem que eram consumidos pelos cristãos durante a Quaresma.

Segundo o site da maior fabricante de Lebkuchen aqui na Alemanha, relata que o pãozinho de Gengibre enfrentou diversas crises e guerras, e se mantém firme e forte na tradição natalina até hoje.

Para poder compartilhar um pouco mais sobe a cultura Alemã, fui em busca de saber mais sobre eles, e descobri que existe uma ferramenta específica para usar no preparo, e todo alemão que se preza, tem uma em casa.

Essa ferramenta é o Globo de Lebkuchen, ou sino de pão de gengibre, ou globo de pão de gengibre.

Descobri também que o principal fabricante dessa ferramenta ficava a 1 hora de casa, e o que fiz? Claro, fui ate lá conhece los.

Uma fábrica 100% artesanal, apenas 2 máquinas, e uma família simples, muito querida por trás de toda produção, que é distribuída por toda a Alemanha.

Infelizmente, fiquei tão feliz e emocionado tem conhecer Manuella e Thomas, que acabei tirando poucas fotos da fábrica.

Mas havia um carregamento enorme, já embalado e pronto para envio!

Família Seifert – produtores artesanais do Globo de Pão de Gengibre

Calma, não precisa se preocupar, é possível fazer essa bolachinha sem essa ferramenta, você pode substitui la por uma colher de sorvete, ou colher de sobremesa, como mostro no vídeo com passo a passo.

Manuella compartilhou comigo diversas receitas, e escolhi pela mais tradicional, com chocolate e farinha de amêndoas.

A massa é super fácil, rápida de fazer e não precisa de tempo na geladeira, pode preparo na hora e assar logo em seguida.

O segredo do sabor é o mel e as especarias, os dois principais ingredientes!
Aqui na Alemanha existe esse temperinho pronto para o preparo da receita, mas é fácil prepara la em casa, e pode ser usada inclusive na próxima fornada de pão de mel!

Especiarias para Lebkuchen

Essa mistura de especiarias abaixo é considerada o autêntico tempero para o Pão de Gengibre, que como eu disse acima, gengibre nem é o principal ingrediente entre as especiarias nessa receita.
Claro que não é necessário sair comprando todas essas especiarias, junte o que tiver disponível em casa neste momento, prometo que já vai trazer um sabor incrível à sua massa!

2cl sp canela em pó
2 cl ch cravo em pó
¹/² cl ch coentro em pó
¹/² cl ch mix de pimentas
¹/² cl ch cardamomo em pó
¹/² cl ch gengibre em pó
¹/² cl ch noz moscada em pó
¹/4 cl ch anis em pó
¹/4 cl ch macis

Confesso que algumas dessas especiarias eu só conheci pesquisando sobre a receita, nem imaginava que existia, e encontrei um site bem legal de especiarias no Brasil que tem a maioria dessas da listinha acima, deixando claro que nunca comprei por esse site, mas caso tenha interesse: BOMBAY ESPECIARIAS

Dica
O segredo para intensificar o sabor dessa mistura de especiarias é, se possível, moer na hora, junte todas numa panela e aqueça por alguns minutos em fogo médio, uma leve tostadinha nelas, quando sentir aquele aroma maravilhoso de ervas, retire do fogo.

Depois deixe esfriar, e guarde num potinho muito bem fechado, e use em outras receitas também como pão de mel, bolo de chocolate, bolo de especiarias, deixo aqui algumas sugestões para usar essa mistura especial:

BOLO DE FRUTAS NO ESTILO INGLÊS

BOLO DE CENOURA COM ESPECIARIAS

DOCE DE ABÓBORA COM COCO (post em edição)

Agora vamos para a massa?
Pode fazer tudo numa tijela só, com espátula ou colher de pau, sem bagunça e muita louça suja!

Pré-aqueça seu forno à 170ºC.

Prepare uma assadeira forrada com papel manteiga.

Ingredientes da Massa

45g manteiga sem sal, macia
40g açúcar refinado, demerara ou cristal
65g ovo – 1 médio
80g chocolate picado ou ralado
30g coco ralado (opcional)
15ml rum
15ml extrato de baunilha
30g mel
15g especiarias para Lebkuchen
120g farinha de amêndoas
16g farinha de trigo (1cl sp)
5g fermento em pó (2 cl ch)
1 pitada de sal
25 papel comestível (hóstia para base, qtde depende do tamanho modelado, os meus 5cm)
100g chocolate para decorar (opcional)
100g calda de açúcar para decorar (opcional)
castanhas e confeitos para decorar

Preparo

  1. Em um refratário junte a farinha de amêndoas, com o fermento em pó, as especiarias, o sal e a farinha de trigo.
  2. Na tigela junte a manteiga macia com o açúcar até ficar macia.
  3. Acrescente o ovo e misture bem.
  4. Junte o extrato de baunilha e rum, o coco e o chocolate picado, misture até ficar homogêneo.
  5. Junte os secos e misture até ficar homogêneo novamente. Massa pronta. Deve estar molinha e grudenta.
    Dica
    Caso esteja firme demais, acrescente meio ovo batido ou mais 1 cl sp de mel e misture novamente.
    Se sentir que o aroma de especiarias não sobressai dos demais ingredientes, coloque mais um pouquinho.

Preparando os pãezinhos:

Se estiver na Alemanha, vale a pena pesquisar pela ferramenta, Lebkuchenglocke, mais pela cultura e tradição, vale a experiência.

Como eu sempre digo, se você está com dificuldade em usar algo, abrir alguma embalagem na Alemanha, está fazendo errado!
Aqui tudo tem lógica e foi pensado pra dar certo e facilitar, e claro que essa ferramenta foi criada pensando nisso!

Em casa, é tão simples modelar, que nem precisa se preocupar com o molde.

Eu uso o molde de 5cm de diâmetro, e nele cabe exatamente 20g de massa.
E para fazer nesse mesmo tamanho, que acho ideal para presentear e vender, ou servir nas festas de Natal, você pode usar uma colher de sorvete ou uma colher de sobremesa para modelar.

  1. Com a Colher de sorvete padrão:
    O Ideal é que seja aquele tipo de colher com ejetor (aquele pecinha que gira dentro dela pra soltar a bola de sorvete com facilidade).
    Coloque a massa até a metade dela, alise e pressione.
    Cole a hóstia, e solte a massinha da colher, se necessário, ajeita as bordas e deixa achatado no topo.
    A quantidade de massa não deve ultrapassar o diâmetro da hóstia, ele se espalha no forno.
  2. Com uma colher de sobremesa:
    Coloque um punhadinho de massa na colher, e passe pela hóstia, como passar manteiga no pão.
    Ajeite com os dedos, sem ultrapassar o diâmetro da hóstia, achate o topo, e pronto.
  3. Usando o molde alemão:
    o loque a massa no model, sem encher demais, alise, cole o papel comestível.
    Vire o molde sobre a assadeira preparada, gire o topo dela, e pronto.

A hóstia, utilizada é na verdade papel comestível, e faz parte dos ingredientes da receita original!

Segundo a história, usa la na base ajudaria a evitar que a massa grudasse na assadeira, que provavelmente, naquele século era bem diferente do que temos hoje!
Eu ainda acredito que ela ajude a manter a massa úmida por dentro por vários dias.

Você pode encontrar em lojas e sites de confeitaria, como hóstia ou papel comestível. 😉

Coloque os pãezinhos na assadeira pronta, um a distância de uns dedo entre eles, vão crescer um pouquinho no forno.

Dica
Se desejar, pode colocar avelas picadas, amêndoas ou pedaços de chocolate, frutinhas sobre a massa para decorar antes de levar ao forno!

Leve para o forno pré-aquecido à 170ºC por 13-15 minutos, no máximo!
Não deixe assar demais, ele pode ressecar.

Para saber se está pronto, casa perfumada de especiarias, e bordas levemente douradas.

Eles devem sair do forno, assim, dourados na borda, molinhos, deixe resfriar sobre uma grade, ele firma depois de frio.

Decorando o Lebkuchen

Por aqui na Alemanha, a decoração do Lebkuchen é nem simples!
Ou são finalizados com calda de açúcar, aquele que usamos em bolos de limão ou laranja, ou são decorados com glacê real, como esses da foto abaixo, ou ainda, meus favoritos, com chocolate, castanhas ou confeitos.

Para a calda de açúcar, é só misturar 1 xícara de açúcar de confeiteiro com 1cl sp suco de limão, misturar e decorar.

Para chocolate, sugiro que use chocolate de boa qualidade, temperado, não recomendo fracionado, sabor e qualidade são importantes aqui e para quem for devorar esses docinhos.

Depois de temperado, e na temperatura certa, só banhar o topo do pãozinho no chocolate, tirar o excesso de chocolate, dar umas batidinhas com o dedo na lateral dele, assim o chocolate espalha uniforme.

Se quiser decorar com confeitos e castanhas, cole com o chocolate ainda úmido.

Aqui os meus secaram em menos de 3 minutos em temperatura ambiente, ok, a temperatura ambiente nesse dia era 3ºC! rs
Se estiver em uma região quente demais, leve para a geladeria por uns 5 minutos, só para cristalizar o chocolate e dar brilho na cobertura.

Agora é colocar em pratos ou embalagens lindas e presentear ou servir!

Rendimento, Validade e Armazenamento

Essa receita acima rende em média 25 bolachinhas de 20, ou em torno de 480g em massa.

A validade é longa, se muito bem armazenando em recipientes fechados, sem contato com ar, por 2-3 semanas, ou até mesmo 1 meses!

Por segurança, depois de 2 semanas, verifique a textura, cheiros e sabor antes de consumir, mas sem bem armazenados, duram bem!

A massa pode ser congelada por até dois meses. recomendo modelar apenas na hora de assar.
Retire do congelado no dia anterior e deixe na geladeira até voltar a consistência macia e grudenta.

Espero muito que tenha gostado dessa receita e saber mais sobre a cultura alemã!

E você, me conte, qual é a tradição natalina na sua casa?

Um pouquinho sobre a história do Lebkuchen, o Pão de Gengibre..

Os Lebkuchen têm uma longa história, que culminou em Nuremberg. A partir daqui, o pão de mel agora vai para todo o mundo.

Mas quando foi feito o pão de gengibre? Quando o pão de gengibre foi feito?
A história do pão de gengibre começou há milhares de anos. Uma primeira referência escrita ao pão de gengibre pode ser encontrada por volta de 350 aC. AC, mas até os antigos egípcios cobriam os bolos com mel e os cozinhavam juntos. Segundo a mitologia dos egípcios, gregos, romanos e teutões, o mel foi um presente do mundo dos deuses. E a Bíblia também fala da “terra prometida em que fluem leite e mel”. Isso explica por que, nos tempos antigos, o mel era considerado um dom divino por ter efeitos de demônio, cura e vivificação.
Da mesma forma, é claro, todos os pratos e assados ​​preparados com mel devem ter essas propriedades. História do pão de mel na Alemanha No século 13, o bolo de mel dos tempos pré-cristãos se tornou o pão de gengibre aqui. Nos mosteiros, as pessoas gostavam de comer pão de gengibre apimentado, o chamado “pão de gengibre”, com cerveja forte durante a Quaresma.
Naquela época, “pimenta” era o termo coletivo para todas as especiarias cujo efeito benéfico ao estômago era bem conhecido nas cozinhas dos mosteiros: elas promovem a digestão e aliviam a sensação de saciedade. Assim, os monges engenhosos temperavam seus “panis piperatus” com tudo o que o licor de Veneza trazia: com Cardamomo e noz-moscada, canela e gengibre, erva-doce e coentro, “Nägelein” (cravinho) e claro com pimenta preta.

A história do pão de mel em Nuremberg

Há evidências documentais de um Nuremberg Lebküchner em Schmidgassen em 1395. Um dia particularmente memorável para Nuremberg Lebküchner foi em 1487, quando KaiserFriedrich III - ele estava segurando um Reichstag em Nuremberg na época - todas as crianças de Nuremberg "puderam ir embora. .. "convidado para uma grande refeição no Castelo Imperial. Naquela época, quase 4.000 crianças receberam um pão de gengibre com o retrato do imperador impresso nele. A arte real do pão de gengibre não era oficialmente falada até o século XVII. Depois de quase cem anos de luta infrutífera pela independência, em 1643 o conselho municipal finalmente aprovou o estabelecimento de sua própria guilda "juramentada" de pão de gengibre em Nuremberg, incluindo "arca e albergue".

Desde 1441, uma exposição de especiarias manteve seu escritório em Nuremberg. Auditores juramentados verificaram a qualidade das especiarias entregues. A Guerra dos Trinta Anos trouxe um severo declínio para o Nuremberg Lebküchner, porque eles não receberam mais especiarias. Devido aos dois anos de cerco a Nuremberg (Tilly e Wallenstein), a cidade estava praticamente isolada do mundo exterior. Os antigos mercados tiveram então que ser abertos novamente com dificuldade em quase dois séculos.

A liberdade de comércio em 1867 trouxe uma reviravolta feliz, mesmo que a transição da produção artesanal para a industrial não acontecesse da noite para o dia. A produção em massa exigia o desenvolvimento e a construção de máquinas especiais adequadas para a massa de pão de gengibre pesada.

As duas guerras mundiais trouxeram duros golpes à indústria de pão de mel de Nuremberg. Houve uma escassez inimaginável de matérias-primas durante a Primeira Guerra Mundial. Em dezembro de 1916, assar tipos finos de pão de gengibre foi proibido como um luxo. Praticamente nenhuma das fábricas de pão de gengibre de Nuremberg sobreviveu à Segunda Guerra Mundial sem danos. Alguns foram completamente destruídos pelo bombardeio, mas todos agora foram totalmente reconstruídos, ampliados e modernizados.

Entrega de pão de mel "para todos os países"
O Nuremberg Lebküchner sempre cozinhou não só para as necessidades dos residentes de Nuremberg, mas também para o comércio de longa distância. Os pães de gengibre de Nuremberg foram "por todo o país" nas antigas rotas de comércio e com elas a boa reputação deste produto de Nuremberg. Essa tradição também sobreviveu até hoje: a Lebkuchen-Schmidt usa a rota de envio para atender seus clientes em todo o mundo. O nome "Nürnberger Lebkuchen" está protegido e qualquer pessoa que se preze pode ter a certeza de que também foram fabricados em Nuremberga.

Vou deixar o site aqui, caso deseja saber mais, é só clicar, o texto está em Inglês: https://www.lebkuchen-schmidt.com/en/

Se você chegou até aqui no finalzinho, agradeço sua visita!
Espero muito que tenha gostado, me conte qual é a tradição natalina aí na sua casa?

Beijos e obrigada!
Raquel Cicolin