Olá, Bellos!

Todo ano eu trago receitinhas para quem quer ganhar um dinheirinho extra nesta época de final de ano! Desta vez, decidir trazer ideias diferentes, onde qualquer pessoa possa fazer algo especial para mimar familiares, amigos, presentear e decorar a Ceia.

Enquanto eu pesquisava ideias me lembrei desta sobremesa francesa e corri conversar com minha amiga Milena que vive na França, é casada com Denis que é Francês, e mamãe da doce Catarina, que meu sonho é que vocês pudessem ouvir essa pequena francesinha pronunciando o nome desta sobremesa!

Milena me ajudou a criar esta receita, meu contou toda a história, falou sobre os principais sabores e recheios encontrados na França, me deu dicas incríveis que vou tentar compartilhar da melhor maneira possível com vocês neste post.

O Büche de Noel, aqui na Inglaterra chamado de Yule Log, ou simplesmente Tronco de Natal, nem sempre eles foram um bolo de chocolate, mas é uma das sobremesas mais tradicionais e amadas pelos franceses na época de Natal. Mas também faz parte de tradições natalinas no Canadá, Bélgica, e outros países como Suíça e Vietnã. Tem uma história muito curiosa e especial! E Segundo Milena me contou também, a partir de Novembro os troncos, ou lenha de chocolate já estão disponíveis em todas as Confeitarias na França.

Büchel de Noel ou Yule Log?

Não dá pra compartilhar uma receita sempre contar um pouquinho da história dela, não é mesmo?

Eu sempre me pergunto “quem criou”, “de onde veio”, “como chegou à este resultado”, “como alguém pensou em misturar esses ingrediente”, “como alguém fez isso naquela época”? E me questiono isso em todas as sobremesas que experimento, testo! No caso desta sobremesa, o bolo de chocolate em forma de tronco ou galho, é uma referência à história original. Visualmente eles não tem diferenças, remetem à mesma tradição, mas tem origens diferentes.

A história do Yule é um pouco mais antiga e mais confusa, ninguém sabe ao certo sua origem, mas os relatos mais antigos vem dos alemães! Acredita se que em meados do século 13, os alemães cortavam um bom tronco de arvore para queimar durante a noite da véspera de Natal. Esse tronco seria queimado durante a noite toda enquanto a família se reunia em volta dele para cantar e rezar pela colheita do próximo ano. E as cinzas desse tronco seriam guardadas pelo resto do ano, como símbolo de proteção.

Já o Büche de Noel, começa lá século 18, sim, é algo mais recente.

Nesta época do ano, durante o inverno, os camponeses iam até o meio da floresta, escolher o melhor e maior tronco que encontrassem e pudessem carregar para ser queimado em suas lareiras, dentro de casa, era uma forma tampem de manter a casa quentinha e também era o marco do Solstício, que por aqui acontece entre os dias 21-23 de Dezembro,  quando acontece a noite mais longa do inverno. No Brasil tampem temos isso, e ocorre entre os dias 21-23 de junho!

Não podia ser qualquer tronco, tinha que ser de uma árvore frutífera, ele teria que ser queimado por dias, lentamente! Segundo a tradição, o ideal é que o tronco queimasse continuamente por 12 dias, aposto que você já ouviu falar em 12 dias para o Natal, em filmes, por exemplo!!

E se o tronco durasse exatos 12 dias,  era sinal de boas novas para o ano seguinte, era como se a família havia sido abençoada, e teriam uma boa colheita no próximo ano! Dizem também que quando o tronco era colocado na lareira, as famílias regavam com vinho, uma forma de recebe lo bem em suas casas! Enquanto o tronco era queimado era momento de família, recolhimento e oração. Tradições!

Mas quando o tronco de verdade virou um bolo simbólico e cheio de história e tradições?

Com a evolução da tecnologia, surgiram novas fontes de energia e muitas lareiras deixaram de existir, inclusive nos Stories eu sempre mostro uma rua que chamo de  ” a rua com cheirinho de lenha”, ali poucas casas ainda mantém as antigas lareiras à lenha. Hoje em dia todo mundo tem lareiras elétricas ou a gás.

E com isso a tradição também foi passando por adaptações. Algumas famílias mantiveram a tradição, trazendo uma pedaço de tronco menor para ser queimado em cima da mesa durante a ceia de Natal, mas isso não era tão prático e também foi deixando de existir com o tempo. Até que um confeiteiro Francês criou este bolo em forma de tronco para simbolizar  a tradição, e hoje é a principal sobremesa de Natal francesa. E hoje em dia, Büche é servida no jantar do dia 24 ou do almoço de Natal, na França.

Ah, e importante! Toda Buche deve ser decorada com frutas, folhas, cogumelos feitos de merengue (suspiros) ou marzipan e não pode faltar o machadinho!

Aqui na Inglaterra, eu ainda não conheci ninguém que mantenha essa tradição, mas os Yules são encontrados em todo mercado, mas geralmente industrializados, e não fresquinhos e lindamente decorados como os tradicionais franceses.

As principais sobremesas do Natal Inglês são as tortinhas de frutas, chamadas de Minced Pie, e claro, Christmas Pudding, um bolo redondinho, bem molhado com muita uva passa, que inclusive fiz a versão dele em bolo aqui no Blog.

Agora chega de história, e vamos à receita, né!

Eu sugiro começa la com pelos menos 6 horas de antecedência, ou no dia anterior!

Existem diferentes receitas para a Büche, as mais tradicionais são feitas com massa genoise, que lembra muito nosso pão de ló, mas sem fermento, e feita a partir de um merengue. Mas hoje em dia e mais comum com a massa esponja. Independente da massa escolhida, ela precisa ser fininha e macia como a de uma rocambole.

O recheio também varia, os mais tradicionais são o trufado (ganache), creme de baunilha, café e creme de manteiga, e de preferência, com algum tipo de licor.

Eu escolhi fazer minha Buche com a massa genoise e Ganache.

O Ganache precisa de pelo menos 4 horas de geladeira, então vamos começar por ele. Para esta Büche eu fiz 2 tipos diferentes de ganache para recheio e cobertura, a única diferença entre elas é o café, que ficou tão suave, que eu teria usado o mesmo ganache para recheio e cobertura, e acrescentado mais café!

Então, existem algumas opções aqui:

  • Fazer apenas um ganache, juntando as quantidades das duas receitas (recheio e cobertura);
  • Substituir o café por qualquer licor, essência ou extrato que preferir;

Importante!
No caso de extratos e licores, adicione apenas no final da preparação, quando a mistura tenha baixado a temperatura.

GANACHE DE CAFÉ (recheio)

300g chocolate amargo – 1 e 3/4 xícara
330g creme de leite fresco ou lata sem soro – 1 e ¹/³ xícara
2cl ch café solúvel ou 4 xic. café espresso
60g manteiga sem sal, gelada, picada em cubos – 3cl sp

100g cerejas em calda para montagem

  1. aqueça o chocolate com o creme de leite em banho maria, mexendo de vez em quando até que o chocolate derreta completamente.
  2. Acrescente o café quando o chocolate começar a derreter. O café é optional vc pode trocar por qualquer essência que preferir
  3. Quando estiver completamente derretido, retire do fogo e comece a adicionar a manteiga, bem gelada, um cubinho de cada vez, mexendo muito bem até que o cubinho derreta, só então adicione o próximo. Faça isso até usar toda a manteiga.
  4. Cuba com plástico filme encostado ao creme e leve para a geladeira por umas 4 horas.
  5. Quando estiver macio, não mole, nem duro demais, retire da geladeira e bata na batedeira, ou com fouet, por no máximo 3 minutos, até ficar fofo e mais clarinho.
    dica
    Se bater demais o ganache pode talhar!

GANACHE COBERTURA

O passo a passo é exatamente o mesmo usado para o recheio, mas desta vez vou manter em temperatura ambiente, e não vou bater depois de frio e macio.

200g chocolate amargo – 1 xícara
220g creme de leite fresco ou lata sem soro – 1 xícara
50g manteiga sem sal – 2,5cl sp

MASSA GENOISE DE CHOCOLATE

10 gemas
80g açúcar
6 claras
1 pitada de sal
50g açúcar
50g farinha de trigo
40g cacau ou chocolate em pó (puro, sem açúcar ou leite)
1cl ch bicarbonato
60ml óleo

retire o papel manteiga com a massa ainda morna pra evitar grudar ou quebrar

rende 2 assadeiras 30x25cm

CALDA DE CHOCOLATE COM CEREJA

120ml água
5 cl sp chocolate
5cl sp açúcar
60ml licor de cereja ou calda da cereja (opcional)

MONTAGEM

Coloque as duas massa de Genoise, uma ao lado da outra sobre uma superfície limpa, mantenha sobre um papel manteiga para facilitar! Divida o ganache do recheio em duas partes iguais e corte as cerejas ao meio. Tudo prontinho para a montagem!
Repita o passa a passo para as duas massas

  1. Regue a massa com bastante calda de chocolate.
  2. Espalhe uma das partes do ganache, aquele do recheio, sobre a massa toda, deixe bem lisinho, com cuidado para não chegar muito perto das bordinhas.
  3. Coloque as cerejas picadas, distribuídas aleatoriamente por toda massa, quanto mais cerejas, melhor.
  4. Corte a massa ao meio, formando duas tiras exatamente do mesmo tamanho, dependendo da assadeira que usou, terá 2 tiras de aproximadamente 12x30cm.
  5. Enrole um das partes cortadas, como um rocambole, sem pressionar demais, o suficiente para fixar massa e recheio enquanto enrola. Evite força para não vazar recheio.
  6. A pota do final do primeiro rolinho emende com a ponta da segunda tira, assim como mostro no vídeo acima, e continue enrolando, sem pressionar demais.
  7. Prepare a segunda massa, exatamente do mesmo jeitinho que a primeira, e corte novamente em 2 tiras.
  8. Emende ponta com ponta, enrole novamente.

Desta forma resultará em um bolo com camadas listradas na vertical!

Neste momento você pode escolher entre, fazer uma tronco mais grosso e enrolar toda a massa em um mesmo rocambole, ou ainda salvar a parte restante da massa e fazer os detalhes e galhos da decoração, como fiz no vídeo.

A parte mais “complicada” da receita já está pronta!
Enrole em um papel manteiga para mante lo enroladinho, coloque dentro de um potinho pra mante lo em pé, e leve pra gelar por pelo menos 2-4 horas.
Enquanto isso, prepare a decoração final!

Para a decoração preparei cogumelos de suspiros e modelei uma machadinho com pasta de açúcar.

COMO FAZER SUSPIROS PERFEITOS

FINALIZAÇÃO e DECORAÇÃO

Retire o rocambole da geladeira, coloque sobre uma prato reto, que consiga espatular, mas calma, a decoração é super simples, esse passo é apenas para facilitar o movimento da espátula ou faca.

  1. Espalhe metade do ganache da cobertura por todo o rocambole, se optou em fazer galhos com a última tira da massa, guarde parte do ganache para eles também.
  2. Alise bem, e retire todo o excesso de ganache com as costas de uma faca ou uma espátula lisa, volte o ganache que sobre para o potinho. Essa primeira camada serve apenas para fixar o bolinho, não precisa estar perfeita! Geladeira por 20 minutos.
  3. Coloque o tronco já no prato onde irá servir, isso evitar criar rachaduras na amada final de ganache. Espalhe mais um pouco de ganache por toda a volta, e agora pode ser usado uma espátula menor, ou até mesmo uma garfo, e passe por toda a volta, criando as rachaduras de um tronco de árvore, sem perfeição, o mais natural e criativo possível!
  4. Decore do jeito que desejar e mantenha em temperatura ambiente até secar, isso evita que o ganache rache.

VALIDADE E ARMAZENAMENTO

Se você estiver em uma região quente demais, acima de 35C, mantenha na geladeira, mas tenha em mente que o ganache ficará firme demais, e precisará voltar a temperatura ambiente antes de servir, retire da geladeira pelo menos 1 hora antes. Na geladeira ele dura até 10 dias.

Eu mantenho em temperatura ambiente, ele permanece macio, saboroso e cremoso por mais tempo. Em temperatura ambiente, consuma até 3-5 dias. Sempre observe alteração de textura, coloração e sabor.

Espero muito que tenha gostado desta ideia de sobremesa para seu Natal!

Se fizer a büche, me mostre e a sua versão publicando uma foto com a #bellariachocolatier!

Obrigada, Feliz Natal e te vejo em breve com mais receitas!
beijos,
Raquel